#

Músico suspeito de matar professor de capoeira em Itaúnas é preso

Publicado em: 21/07/2021

Compartilhe:


O músico suspeito de matar o professor de capoeira Cuarassy Medeiros, em Itaúnas, no município de Conceição da Barra, foi preso novamente em Colatina. O crime aconteceu após uma discussão entre os dois, no dia 18 de dezembro de 2020. 

 

Tiago Passos Viana, de 35 anos, tinha um mandado de prisão em aberto e foi preso após uma equipe da Polícia Militar receber a denúncia de que ele estava escondido no município. O homem foi encontrado em uma casa e levado para a Delegacia Regional de Colatina. 

 

A Secretaria de Justiça do Estado confirmou que ele já está no Centro de Detenção Provisória do município. O reportagem tentou contato com a defesa do suspeito, mas ainda não obteve retorno. O espaço segue aberto.

 

MPES denunciou suspeito em fevereiro deste ano

 

O Ministério Público do Espírito Santo (MPES) ofereceu denúncia à Justiça contra o suspeito de assassinar o professor de capoeira. 

 

O MPES, por meio da Promotoria de Justiça de Conceição da Barra, solicitou que Tiago Passos Viana seja submetido a julgamento pelo Tribunal Popular do Júri.

 

Ele foi denunciado pelo crime de homicídio, por motivo fútil. O Ministério Público também pediu à Justiça a prisão preventiva de Tiago. 

 

Para o MPES, ele cometeu o homicídio por motivo fútil, já que tinha uma rixa anterior com uma pessoa, de quem a vítima teria tomado as dores. Essa situação, segundo as investigações, foi relatada pelo próprio denunciado, em um áudio enviado por aplicativo de celular. 

 

Soltura
Tiago chegou a ser preso no dia 29 de dezembro, mas ficou menos de um mês na prisão. Ele recebeu um alvará de soltura no último dia 26. O alvará foi concedido, pois a Justiça entendeu que, após passados 38 dias sem que o inquérito fosse concluído, o suspeito deveria ter a pena relaxada.

 

Um dia após o crime, Tiago se apresentou à polícia junto com um advogado. Ele confessou ter matado o capoeirista, pois a vítima teria quebrado um copo nele. Como o suspeito não foi encontrado em flagrante e não havia mandado de prisão contra ele, Tiago foi ouvido e liberado. 


Fonte: FA Noticias