Daily Archives: 22 de janeiro de 2018

2 posts

Governador em exercício visita Maternidade de São Mateus

SÃO MATEUS (ES) – Nesta sexta-feira (19), o governador em exercício, César Colnago, visitou o Hospital e Maternidade de São Mateus. A unidade será reformada e terá a estrutura física ampliada. O recurso para a obra, R$ 3.746.934,57, será repassado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), permitindo que o serviço se torne referência em gestação de alto risco para os 14 municípios da Região Norte. Outro benefício para a população da Região Norte é que o hospital aumentará a abrangência de atendimento em gestação de risco habitual de quatro para oito municípios, passando a atender também Montanha, Mucurici, Pinheiros e Ponto Belo, além de Conceição da Barra, Jaguaré, Pedro Canário e São Mateus.

“Essa é a lógica da política de regionalização da Saúde, em que o cidadão é atendido mais perto de casa, evitando longos deslocamentos em busca de atendimento e oferecendo à população mais comodidade e qualidade de vida”, destacou o subsecretário de Estado da Saúde, Fabiano Marily, que acompanhou a visita.

Após a obra, o Hospital e Maternidade de São Mateus terá capacidade de realizar 3.382 partos de risco habitual e 966 partos de alto risco por ano. Além disso, terá 26 leitos de alojamento conjunto, 14 leitos de alto risco, 10 leitos neonatais e cinco leitos de pré-parto, parto e pós-parto, totalizando 55 leitos do SUS (Sistema Único de Saúde) para atendimento à mulher e à criança da região. Hoje, a unidade realiza 1.764 partos por ano e conta com 37 leitos do SUS, sendo 26 obstétricos.

Hospital Meridional

Para garantir o atendimento aos pacientes da Região Norte, a Secretaria de Estado da Saúde compra leitos clínicos, de terapia intensiva e de terapia neonatal no Hospital Meridional. Em 2017, foram investidos cerca de R$ 6 milhões em compra de leitos na Unidade.

Durante visita ao Hospital, o governador em exercício, César Colnago, anunciou que a Secretaria de Estado da Saúde finalizou o estudo para a implantação do Centro de Referência Cardiovascular na unidade, para atender aos cidadãos na Região Norte. Agora, será dado início ao processo de modelagem para contratualização e credenciamento junto ao Ministério da Saúde.

Estamos dando passos importantes para resolver os desafios da oncologia e da cardiologia em São Mateus. Estamos levando uma proposta ao governador para que o Hospital Maternidade possa utilizar o espaço onde funcionava o antigo Batalhão da Polícia Militar. Com isso vamos poder ampliar o atendimento e oferecer mais conforto aos pacientes”, destacou o governador em exercício.

Vereador Jorginho conhece produção de goiaba e maracujá mantida por presos

O trabalho é parte do projeto de ressocialização desenvolvido pela PRSM.

SÃO MATEUS (ES) – O vice-presidente da Câmara de São Mateus, vereador Jorge Recla de Jesus (PTB), visitou recentemente a Penitenciária Regional de São Mateus (PRSM) para conhecer um dos projetos desenvolvidos pela Unidade Prisional de ressocialização dos internos.

Denominado “Semeando a Liberdade”, a proposta do projeto consiste em ofertar a presos condenados nos regimes fechado e semi-aberto a possibilidade de serem reintegrados à sociedade. Numa fazenda do Instituto Capixaba de Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), localizada ao lado da penitenciária, os internos mantém o cultivo de maracujá e goiaba da espécie “Paloma”.

Jorginho relata que a produção do maracujá é de 25 toneladas por hectare e atualmente ocupa uma área de cinco hectares. A produção da goiaba está no segundo ciclo, com previsão de chegar a 100 toneladas em 2018, ocupando uma área de 6,5 hectares.

Para participarem do projeto, os internos passam por uma avaliação da equipe multidisciplinar da unidade prisional e apenas os que apresentam perfil para a atividade são selecionados. Durante todo o período em que permanecem na fazenda, os internos são monitorados por inspetores da Secretaria de Estado da Justiça (SEJUS).

Reintegração social e redução da pena

O diretor da PRSM, Flávio de Oliveira Oggione, conta que o projeto já chegou a ser mantido por 15 internos, mas atualmente apenas seis trabalham na produção. “Essa redução é consequência da seca mas nossa pretensão é chegar a 20 internos trabalhando no projeto até 2020”, disse o diretor. Ainda de acordo com Oggione, mais de 40 presos já passaram pelo projeto, com índice zero de reincidência no crime.

A cada três dias trabalhados, o interno tem direito a redução de um dia na pena que foi condenado e ainda o direito de receber um salário mínimo, pago com os recursos oriundos do próprio projeto.

O Semeando a Liberdade funciona desde 2014 em parceria com a SEJUS, Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Cáritas Diocesana de São Mateus e a Associação Semeando a Liberdade (Asel). “O projeto é autossustentável. Pagamos todos os custos com a produção dos internos, que já é comercializada pelo Supermercado Santo Antônio e em Feiras Livre do município”, contou Oggione.

Para este ano, a meta é inserir mais dois tipos de cultivo na produção da fazenda: o café e a goiaba “Cortibel”.

“Acredito muito na possibilidade de reintegrar aquele que hoje é um interno, à sociedade. É preciso oferecer essa chance a quem cometeu algum crime, mas de maneira digna, como faz o Penitenciária Regional de São Mateus. É bom e tranquilizante saber que em São Mateus o sistema prisional funciona”, salientou Jorginho.